SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

sexta-feira, 29 de maio de 2015

O MESTRE DO COURO




No último mês, nossa estilista de acessórios Liz Unikowski fez as malas e aterrissou emNova Olinda, no Ceará, para conhecer a oficina de um dos mestres artesãos mais importantes do país: Espedito Velozo de Carvalho – mais conhecido como Espedito Seleiro.



Do avô e do pai, o cearense de 75 anos herdou o talento e a sabedoria de fazer artefatos de couro legítimo para vaqueiros. Desde que reproduziu o modelo de sandália criado pelo seu pai para Lampião – o Rei do Cangaço – Espedito nunca mais parou de fazer peças rústicas cheias de cor, e que tem tudo a ver com o Cantão!



Quando abriu sua oficina própria, nos anos 60, o foco da sua produção era de gibões, selas, chapéus e outras peças típicas do sertão nordestino. Mas depois de criar vários modelos de calçados coloridos e bolsas com bordados incríveis, o ganha-pão da família virou sucesso nacional.



Suas cores e texturas passaram a vestir grandes nomes como o sanfoneiro Luiz Gonzagae foram parar em revistas de moda, novelas e até no cinema, como no figurino do personagem de Marcos Palmeira em “O Homem que desafiou o Diabo” (2007).



Em seu ateliê, o processo criativo é totalmente artesanal: Seleiro risca os modelos, escolhe os materiais que serão usados nas peças, com recortes feitos à mão – tudo com a ajuda de seus filhos, que assim como ele, também começaram a trabalhar cedo. É num clima bem familiar que as peças são desenvolvidas na oficina.



Os arabescos, uma das marcas registradas do seu trabalho tão tradicional, carregam a influência dos ciganos que circulavam pela região.



Logo ao lado de sua oficina, uma lojinha enche os olhos de qualquer turista com artigos cheios de personalidade e de altíssima qualidade. Além do vestuário, ele também desenvolve móveis robustos de madeira e couro. Sua cadeira mais famosa, a Sertaneja, é como ele mesmo diz: “feita para durar a vida toda”.



Em 2014, o artesão realizou um sonho: viu nascer o Museu do Ciclo do Couro, um memorial dedicado à ele e aos percursos feitos no caminho das boiadas. Entre as preciosidades, é possível encontrar por lá as primeiras peças que ele produziu e mais sobre sua trajetória. Que aliás, já ganhou uma retrospectiva — a mostra “Da sela à passarela” — que aconteceu em 2013 em São Paulo.



Outra boa notícia é que Espedito está construindo na cidade uma pequena escola para capacitar os locais. Não é à toa que o artesão foi agraciado com o título de Mestre da Cultura do Ceará, e mais recentemente, também recebeu a Ordem do Mérito Cultural, do Ministério da Cultura. Mais do que merecido, né?



O artesanato brasileiro é um dos mais diversificados do mundo! Se depender da gente, ele vai ser cada vez mais e mais valorizado. Por isso, fica de olho que vem coisa boa por aí!

Cantão

2 comentários:

NiceArte&Couro disse...

Muito incrível o trabalho do sr. Expedito, ! Ta ai um artista que eu queria conhecer! parabéns pra ele!! Muito boa a reportagem Parabéns Aline

Aline Rodrigues disse...

Nice a reportagem não é minha, mas o Expedito é um artista nato!
Bom domingo!
Imenso abraço!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...