SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

terça-feira, 26 de julho de 2011

Toda terça tem no TRIBARTE questões de vestibulares.

Ano 4, n. 11, ano 2011





Normalmente, é possível omitir elementos de construção de frases sem dificultar a compreensão do leitor, uma vez que ficam subentendidos pelo conjunto da própria estrutura ou pela sequência em que se apresentam.
O exemplo do texto em que há omissão de elementos de construção de frases, sem prejuízo da compreensão, é:
(A) com o decorrer do tempo, ia-me parecendo cada vez mais difícil, quase impossível, redigir esta narrativa. (l. 3-4)
(B) Se ele existisse, ver-me-ia propenso a consultá-lo a cada instante, mortificar-me-ia por dizer com rigor a hora exata de uma partida, (l. 18-19)
(C) Afirmarei que sejam absolutamente exatas? Leviandade. (l. 25)
(D) Com esforço desesperado arrancamos de cenas confusas alguns fragmentos. Dúvidas terríveis nos assaltam. (l. 30-31)

Alternativa correta: (C)
Eixo interdisciplinar: Estrutura e Sentido do Texto
Item do programa: Procedimentos de coerência
Subitem do programa: Formas do implícito (subentendido)
Objetivo: Identificar emprego do recurso de omissão de palavras sem prejuízo do sentido.
Comentário da questão:
No fragmento "Afirmarei que sejam absolutamente exatas? Leviandade.", há omissão de elementos de construção de frases, sem prejuízo da compreensão. Se não se quisesse omitir elemento algum, o trecho deveria ser reescrito da seguinte maneira: Eu afirmarei que essas minhas experiências sejam absolutamente exatas? Não, porque isso seria leviandade da minha parte.
Fonte: Revista do Vestibular UERJ
Nível de dificuldade: Médio (acima de 30% e igual ou abaixo de 70%)

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...