SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

terça-feira, 19 de abril de 2011

Toda terça tem no TRIBARTE questões de Artes do ENEM e de vestibulares.

112 – ENEM 2009


ECKHOUT, A. “Índio Tapuia” (1610-1666). Disponível em: http://www.diaadia.pr.gov.br.
Acesso em: 09 jul 2009.

A feição deles é serem pardos, maneira d’avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos. Andam nus, sem nenhuma cobertura, nem estimam nenhuma cousa cobrir, nem mostrar suas vergonhas. E estão acerca disso com tanta inocência como têm em mostrar o rosto.

CAMINHA, P.V. A Carta. Disponível em: http://wwwdominiopublico.org.br
Acesso em: 12 ago 2009

Ao se estabelecer uma relação entre a obra de Eckhout e o trecho do texto de Caminha, conclui-se que

A
ambos se identificam pelas características 
estéticas marcantes, como tristeza e
 melancolia, do movimento romântico
 das artes plásticas.
B
o artista, na pintura, foi fiel ao objeto,
 representando-o de maneira realista, 
ao passo que o texto é apenas fantasioso.
C
a pintura e o texto têm uma característica
 em comum, que é representar o habitante
 das terras que sofreriam 
processo colonizador.
D
o texto e a pintura são baseados no 
contraste entre a cultura européia
 e a cultura indígena.
E
Há forte direcionamento religioso
 no texto e na pintura, uma vez que
 o índio representado é objeto da 
 catequização jesuítica.


115 – ENEM 2009 
A dança é importante para o índio preparar o corpo e a garganta e significa energia para o corpo, que fica robusto. Na aldeia, para preparo físico, dançamos desde cinco horas da manhã até seis horas da tarde, passa-se o dia inteiro dançando quando os padrinhos planejam a dança dos adolescentes. O padrinho é como um professor, um preparador físico dos adolescentes. Por exemplo, o padrinho sonha com um determinado canto e planeja para que todos entoarem. Todos os tipos de dança vêm dos primeiros xavantes: Wamaridzadadzeiwawê, Butséwawê, Tseretomodzatsewawê, que foram descobrindo através da sabedoria como iria ser a cultura Xavante. Até hoje existe essa cultura, essa celebração. Quando o adolescente fura a orelha é obrigatório ele dançar toda a noite, tem de acordar meia-noite para dançar e cantar, é obrigatório, eles vão chamando um ao outro com um grito especial.
WÉRÉ É TSI’RÓBÓ. E. A dança e o canto-celebração da existência xavante.
VIS-Revista do Programa de Pós-Graduação em Arte da UnB. V. 5. nº 2, dez 2006.

A partir das informações sobre a dança Xavante, conclui-se que o valor da diversidade artística e da tradição cultural apresentados originam-se da:

A
iniciativa individual do indígena para
 a prática da dança e do canto.
B
excelente forma física apresentada
 pelo povo Xavante.
C
multiculturalidade presente 
na sua manifestação cênica.
D
inexistência de um planejamento da 
estética da dança, 
caracterizada pelo ineditismo.
E
preservação de uma identidade entre
 a gestualidade ancestral e a novidade 
dos cantos a serem entoados.


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...