SEJA BEM-VINDO!

A ARTE RENOVA O OLHAR!

quarta-feira, 28 de julho de 2010

Conheça um pouco sobre David Dalmau.



David Dalmau é artista plástico, fotógrafo e cenógrafo. Ele nasceu em Barcelona no dia 4 de dezembro de 1962, e desde a infância viajou pelo mundo visitando galerias e museus com seu pai, um colecionador de arte e homem de negócios. Após esta rica e diversificada experiência, o jovem Dalmau cursou Arquitetura, Economia e Aviação, embora sempre tenha declarado seu interesse e preferência pelas artes.
Em 1982, Dalmau deixou os Estados Unidos e realizou um de seus sonhos: viver na Europa. Estabeleceu-se em uma antiga casa de pescadores em Sitges, perto de Barcelona, onde seu tio Pepe tinha um pequeno estúdio, e finalmente passou a dedicar-se por completo à pintura, descobrindo seu próprio estilo e potencial para temas diferenciados, característica que cultua até hoje. Suas pinturas têm a tradição do expressionismo figurativo europeu, destacando temas urbanos; sua técnica combina simplicidade e sofisticação com brilhante uso de cores, em imagem de festas, multidões anônimas e a tão almejada e utópica felicidade eterna.
Em princípios da década de 1990, Dalmau visitou o Brasil para participar, como curador assistente, da 21ª Bienal Internacional de São Paulo. Essa experiência representou um estímulo adicional para que este artista, sempre em busca do novo, decidisse residir no Brasil, abrindo seu ateliê e galeria de arte na capital paulista.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Vik Muniz e a paixão pela arte!!!



BIOGRAFIA

Vik Muniz
Vicente José de Oliveira Muniz (São Paulo SP 1961). Fotógrafo, desenhista, pintor e gravador.Cursa publicidade na Fundação Armando Álvares Penteado - Faap, em São Paulo.Em 1983, passa a viver e trabalhar em Nova York. Realiza, desde 1988, séries de trabalhos nas quais investiga, principalmente, temas relativos à memória, à percepção e à representação de imagens do mundo das artes e dos meios de comunicação. Faz uso de técnicas diversas e emprega nas obras, com frequência, materiais inusitados como açúcar, chocolate líquido, doce de leite, catchup, gel para cabelo, lixo e poeira. Em 1988, realiza a série de desenhos The Best of Life, na qual reproduz, de memória, uma parte das famosas fotografias veiculadas pela revista americana Life. Convidado a expor os desenhos, o artista fotografa-os e dá às fotografias um tratamento de impressão em periódico, simulando um caráter de realidade às imagens originárias de sua memória. Com essa operação inaugura sua abordagem das questões envolvidas na circulação e retenção de imagens. Nas séries seguintes, que recebem, em geral, o nome do material utilizado - Imagens de Arame, Imagens de Terra, Imagens de Chocolate, Crianças de Açúcar etc. -, passa a empregar os elementos para recriar figuras referentes tanto ao universo da história da arte como do cotidiano. Seu processo de trabalho consiste em compor as imagens com os materiais, normalmente instáveis e perecíveis, sobre uma superfície e fotografá-las. Nessas séries, as fotografias, em edições limitadas, são o produto final do trabalho. Sua obra também se estende para outras experiências artísticas como a earthwork e as questões envolvidas no registro dessas criações.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...